Musculação 04Ago

Devemos usar Cinto no Treino?


É um dos temas controversos que ainda persiste em relação ao treino de musculação. Devemos usar cinto no treino? Uns defendem que o cinto protege e ajuda a evitar lesões, enquanto outros afirmam que a utilização desse mesmo material não deixa o corpo ‘trabalhar’ e desenvolver corretamente, originando um desequilíbrio no corpo.

Qualquer uma das teorias tem argumentos válidos, mas nenhuma é uma teoria comprovada. Qual é o nosso conselho? Ajustar o material de treino que utilizas através das sensações que obténs durante o treino.
 

Devemos usar Cinto no Treino?

Já te questionaste sobre o porquê de usar este tipo de material na musculação? O principal motivo da utilização do cinto é a proteção, estabilização e a segurança que ele promove na região do core. Para quem não sabe, o core é formado pelos músculos abdominais, da região lombar, pélvis e quadril. O cinto favorece uma compressão nestes músculos, possibilitando um melhor desempenho.

Infelizmente, o erro mais comum dos atletas é não entender que o cinto é uma ferramenta que deve ser usado apenas em momentos específicos. O cinto serve apenas para proteger o corpo durante os exercícios que usam muito peso e que exigem muito do core, ou seja, o cinto é muito bem-vindo durante as últimas séries de levantamento ou agachamento, que normalmente propiciam o uso de grandes pesos. Neste caso, o uso do cinto é benéfico, devido a proporcionar uma maior estabilidade do corpo.

Porém, usar o cinto em demasia, pode impedir que o core crie resistência própria a lesões, originando um desequilíbrio no corpo.


 

Benefícios do uso do cinto:

  • Melhorar a estabilidade do tronco e dos membros inferiores;
  • Aumentar a pressão abdominal, estabilizando a coluna vertebral;
  • Prevenir lesões; 

Principais conselhos:

  • Os melhores cintos são aqueles que atendem as normas da IFP (International Federation of Powerlifting).
  • Os principais materiais são de pele ou nylon (aconselhamos o de pele, pela resistência, estabilidade e durabilidade).
  • É fundamental o cinto estar ajustado ao corpo, de outra forma pode prejudicar a sua eficácia.
  • A fivelas devem ser sempre firmes e o cinto jamais deve soltar durante o exercício.
Ainda tens dúvidas? Vê o vídeo e dicas do Salgueiro!
 



Partilha este artigo:

 

PUB

Sugestões Prozis