Bem-Estar 03Mai

10 dicas para perder gordura abdominal

Queimar Gordura Abdominal não é uma tarefa muito fácil. Porém, também não é uma muito difícil. Se tem intenção de ter uma barriga lisa e  não sabe como e por onde começar, Teresa Manafaia deixa-nos 10 dicas para queimar a gordura abdominal.

1- Procure deitar-se sempre à mesma hora e sempre antes da meia-noite.
Quando desregulamos o sono, predispomos o nosso sistema para ficar resistente à insulina, o que nos permite engordar. Também vemos as nossas hormonas de stress aumentadas se dormirmos mal. Estas hormonas aumentam o risco de armazenar gordura na zona da barriga. Se tem o hábito de se deitar muito tarde, comece gradualmente a deitar-se mais cedo.
 
2- Suprima o excesso de açúcar da alimentação
Evite refrigerantes, bolachas (mesmo as integrais ou diet), pastelaria doce ou salgada porque estes alimentos desregulam o metabolismo dos hidratos de carbono, provocando resistência à insulina. A resistência à insulina induz maior produção desta hormona pelo pâncreas, e é uma hormona de facilitação do armazenamento de gordura.

3- Evite alimentos inflamatórios
Refiro-me aos derivados de cereais com glúten, como o trigo.Isto implica reduzir ou abolir o pão normal, as bolachas, a pastelaria…No fundo, são muitos dos mesmos alimentos que contêm muitos hidratos de carbono e que também desregulam o metabolismo da insulina. O glúten altera negativamente a permeabilidade do intestino e por isso piora a nossa imunidade. Muitas pessoas, incluindo crianças, são hipersensíveis ao glúten e consomem-no continuadamente por falta de conhecimento dos sinais e sintomas que justificam a sua suspensão, mesmo não sendo doentes celíacas. O consumo continuado desta proteína aumenta a ocorrência de inflamação e desregulação imunitária. Existem outros, claro, como o açúcar, o álcool, a caseína, proteína presente nos lacticínios, que não devem fazer parte de uma alimentação diária. Se forem consumidos, que seja pontualmente.
 
4- Acrescente alimentos ricos em proteína e gordura saudável.
A proteína e a gordura que naturalmente existem no peixe selvagem, nos ovos de galinhas de solo e nas carnes de pasto, por exemplo, são altamente benéficas para a saúde humana, regulando a nossa saciedade e permitindo usar gordura como combustível. Para além destes alimentos, existem ainda outros, ricos em gordura saudável, que são bastante vantajosos: abacate e coco, por exemplo, tal como oleaginosas em pequena quantidade (castanhas do Pará, amêndoas, cajus, etc.)
 
5- Acrescente alimentos anti-inflamatórios.
Para além dos famosos açafrão, gengibre e casca de limão, eu reforçaria os vegetais da família das brássicas, que incluem brócolos, rúcula, agrião, etc. Estes vegetais fazem parte da nossa cultura gastronómica, especialmente as couves, o agrião e as nabiças. Devemos escolher aqueles que não nos provocam inchaço abdominal.

6- Beba água pura
A água é absolutamente essencial para muitas funções metabólicas e, se quer perder a barriga, precisa que o seu metabolismo funcione em pleno. Além da água, beba também infusões anti-inflamatórias ao longo do dia, diminuindo a quantidade à medida que o dia passa para não perturbar o sono noturno com idas à casa de banho. As infusões com raiz de curcuma, gengibre e limão são excelentes opções.
 
7- Pratique exercícios regulares
Escolha o tipo de exercício que mais lhe agrada e pratique de forma regular. Não precisa de ser exaustiva. Os exercícios respiratórios, por exemplo, ajudam a trabalhar os músculos abdominais de forma segura para a maior parte das pessoas, além de diminuírem os níveis de stress. O recurso a um bom profissional do exercício, que o auxilie na escolha dos exercícios, é o ideal.
 
8- Aprenda a controlar o stress no dia-a-dia
Estar em constante stress é altamente prejudicial para o organismo em geral, e em particular para a acumulação de gordura na zona abdominal, conforme atestam diversos estudos. É importante encontrar as suas próprias ferramentas para reduzir e controlar os níveis de stress, como os simples exercícios respiratórios ou a meditação.
 
9- Estabeleça ou reorganize as suas prioridades
Coloque a saúde e as boas relações humanas em primeiro lugar nas suas prioridades, e esta atitude consciente vai ajudar à tomada de boas decisões que afetam a sua qualidade de vida, saúde e boa forma.
 
10- Apanhe sol
Todos conhecemos os perigos do sol em excesso, mas o sol é fundamental para produzir vitamina D, essencial para diversas funções do organismo. Bastam 15 minutos por dia sem protetor solar. A vitamina D vitamina é antidepressiva, anti-inflamatória, anti-osteoporótica, anti-cancerígena, para além de anti-raquítica (dada aos bebés, à nascença, para prevenir raquitismo). Se não pode expor-se ao sol, tome um suplemento após consultar o seu médico e fazer a respetiva análise que lhe permite apurar os níveis de vitamina D no seu organismo.
 
Fonte: Teresa Manafaia



Partilha este artigo:

 

PUB

Sugestões Prozis