Entrevista 12Jul

À conversa com Maria Travassos // Nutricionista

Desde muito nova que Maria Travassos se interessou pela nutrição. Na hora de escolher o curso e a sua carreira profissional não teve dúvidas nem hesitou. Hoje é nutricionista e tem uma página no Facebook - Nutricionista Maria Travassos - que conta já com mais de 11 mil seguidores.

O Clube Fitness esteve à conversa com Maria Travassos.

Fala-nos um pouco sobre ti e o que motivou a criação da página de Facebook Nutricionista Maria Travassos?
Desde muito cedo que me interessei pela área da nutrição. Fiquei fascinada quando aprendi que existiam componentes nos alimentos chamados “nutrientes”, que tinham efeitos na nossa saúde. Quando chegou a altura de entrar para a faculdade não tive dúvidas, a licenciatura em Ciências da Nutrição foi a minha primeira escolha. Quando terminei a licenciatura tirei uma uma Pós-Graduação e Mestrado em Doenças Metabólicas e Comportamento Alimentar, seguidos de uma especialização em Nutricoaching - Coaching Nutricional.
A página de Facebook acabou por surgir como um veículo para partilhar conhecimento, estudos, sugestões e ideias, de forma a abranger um grande número de pessoas e, quem sabe, motivar para a adoção de um estilo de vida saudável.

O que te fez focar na cozinha saudável?
Rapidamente comecei a aperceber-me que para além da informação sobre nutrição, o público demonstra cada vez mais interesse em explorar sugestões de refeições e lanches para aplicar no seu dia-a-dia. Foi exatamente para dar resposta a essa necessidade, e para demonstrar que a alimentação saudável vai muito além dos “cozidos e grelhados”, que me comecei a focar mais nessa área.


 
Maria, acreditas que uma boa alimentação influencia um estilo de vida moderno?
Sim, sem dúvida. Hoje em dia fazemos tudo a um ritmo alucinante, os dias são quase sempre uma correria e acabamos por deixar uma necessidade tão básica como a alimentação ficar para segundo plano. É muito importante que ganhemos consciência de que uma boa alimentação (equilibrada e devidamente adaptada às necessidades e individualidade de cada um) fará toda a diferença nos nossos níveis de energia, produtividade, sistema imunitário e até nos padrões do sono. É um investimento que traz um retorno a todos os níveis, muito além do fator “estético”.
 
O que consideras fundamental na alimentação diária?
Uma boa hidratação associada à ingestão de alimentos com um perfil nutricional muito rico: fruta, vegetais de folha verde, leguminosas, aveia, frutos secos, salmão, ovos, carnes brancas, iogurte magro, cereais não refinados.

Qual é a importância da preparação dos alimentos? Que quantidades significativas de nutrientes podem ser perdidas?
O método de confeção e preparação dos alimentos altera quimicamente o seu teor em nutrientes, com principal destaque para a vitamina C e alguns compostos bioativos sensíveis ao calor. Um excelente exemplo no que diz respeito à preparação dos alimentos é o sumo de laranja. O sumo de laranja natural deverá ser consumido no momento em que é feito, uma vez que a vitamina C (nutriente com principal destaque na laranja), perde propriedades em contacto com o oxigénio. Por outro lado, o método de confeção também tem um efeito marcado nos nutrientes. Tomemos como exemplo os brócolos, ricos em compostos sulfurados protetores contra o cancro. Os brócolos cozidos imergidos em água têm menos glucosinolatos (composto protetor) do que os brócolos cozidos a vapor, sendo este último método uma excelente alternativa se o nosso objetivo é preservar os nutrientes dos alimentos.

 
Como é que uma boa alimentação pode ajudar na vida de quem pratica atividade física?
Uma boa alimentação é essencial para quem pratica actividade física, sendo que estes dois conceitos nunca devem ser dissociados. Uma boa alimentação é crucial seja qual for o objetivo do treino: competição, aumento de massa muscular, manutenção ou emagrecimento. É no entanto importante relembrar que a prática de exercício físico não deve servir como uma justificação para podermos ter uma alimentação menos equilibrada. Se pensarmos que porque treinamos temos mais “créditos” para ingerir refeições ricas em açúcar e gordura de má qualidade, essa lógica só nos irá levar a um inevitável aumento de peso (mesmo mantendo o treino).
 
Praticas desporto? Com que frequência?
Sim, pratico yoga já há alguns anos e faço treinos com PT duas vezes por semana.
 
Na tua opinião, quantas vezes por semana uma pessoa deve fazer atividade física para manter a forma?
A frequência, bem como o tipo de treino depende não só dos objetivos mas também dos horários de cada um, no entanto diria que o ideal será no mínimo três vezes por semana. Muitas pessoas com dias agitados e rotinas caóticas pensam “não tenho tempo para nada, não é por caminhar 30 minutos que vai fazer alguma diferença por isso prefiro usar esse tempo para fazer outras coisas”. A mensagem que gosto sempre de passar nas consultas é que caminhar 30 minutos é melhor do que nada. Naturalmente que não será suficiente, mas mais vale ir aos poucos e começar a ganhar motivação e gosto pelo exercício, que depois será tudo uma questão de organização e gestão do tempo.

Para muitas pessoas, o grande desafio está no que comer no pós-treino. Podes dar-nos algumas sugestões? (Podes incluir links e receitas tuas já publicadas no Facebook)
A refeição pós-treino depende de vários factores, nomeadamente objetivos, metabolismo e momento do treino. Se o treino for antes do almoço, fará todo o sentido optar por um almoço completo: uma boa fonte de proteína, vegetais e cereais/ tubérculos (exº: arroz integral/ basmati, massa integral, batata doce), por forma a promover uma recuperação adequada. Se por outro lado, a refeição que se segue ao treino for um lanche, queijo quark com uma peça de fruta e flocos de aveia (a quantidade irá depender) pode ser uma opção interessante. Os batidos de proteína de soro de leite (whey) são também opções muito práticas, cuja dosagem deve ser adaptada caso a caso.

Para quem está iniciar uma vida saudável, através de que meios pode entrar em contacto contigo?
Podem entrar em contacto comigo através do meu e-mail mariatravassos.nutricionista@gmail.com ou directamente através das redes sociais Facebook e Instagram.


 
Que conselhos podes dar às pessoas que acham que seguir uma alimentação saudável é difícil?
Diria que uma alimentação saudável vai muito mais além da estética e daquilo que está à vista e que o melhor investimento que podemos fazer é em nós próprios. A alimentação saudável não precisa de ser difícil, e é exatamente para ajudar nas adaptações alimentares que existem os Nutricionistas. Consulte sempre um profissional, em vez de se basear apenas em informações soltas na Internet ou adotar dietas de revistas. Uma alimentação saudável pode e deve ser deliciosa e prática, é tudo uma questão de aprendizagem.
 
Quais os próximo planos para o futuro (um blogue/workshops)?
Para já posso apenas adiantar que planeio “dar um twist” a todos os conteúdos que tenho vindo a desenvolver na página de Facebook ao longo dos últimos dois anos.



Partilha este artigo:

 

PUB

Sugestões Prozis