Nutrição 13Set

Leptina: o que é e a sua importância no emagrecimento


Hoje em dia, a indústria do fitness, tem como inimigos, os hidratos de carbono, açúcares, gorduras e algumas hormonas que poderão aumentar o nosso peso, como é o caso da Leptina.
Eu, por outro lado, penso da seguinte maneira:
Se a leptina serve para engordar, também serve para emagrecer, basta somente saber “manipula-la.”

Nomeada de hormona da obesidade, a leptina tornou-se um alvo a abater.
A indústria de suplementação aproveita esta nova “mania de perseguição” para inventaram novos suplementos e como não poderia de ser, novas dietas são elaboradas para diminuir os níveis da leptina, mas no entanto, será que isso é correto?


OBVIAMENTE QUE NÃO!

Uma coisa que deverão saber é, se mexermos com o equilíbrio interno corporal, o nosso corpo vai lutar e quando digo isto, não vai ser uma luta boa para os nossos objectivos.
Qualquer tipo de sugestão, suplemento ou dieta que indique que irá baixar ou mesmo anular a hormona de leptina é para esquecer e ignorar por completo.

O equilíbrio hormonal é vital.

Pensem no seguinte:
Vamos mudar os nossos hábitos vitalícios de ingestão de comida e vamos “mexer” com a leptina que em dois meses temos o nosso corpo! Ao lerem esta mensagem o que pensam? Que está completamente errada, certo? Obviamente que está errada. Nós não poderemos querer desfazer uma vida inteira a comer mal, alterando uma hormona vital para o nosso corpo e/ou eliminar determinados alimentos na nossa reeducação alimentar.

Uma perda de peso saudável não é de todo complicada… O que é necessário é muita disciplina, espírito de conquistador (ser guerreiro), dedicação, algum sacrifício, reeducação alimentar adequada ao vosso caso, exercício físico durante meses ou anos (dependendo dos casos) e essencialmente ser forte mentalmente.

Agora dito isto, vamos lá esmiuçar acerca da famosa hormona da obesidade, leptina.


O que é a leptina?

A leptina é uma hormona que produz células gordas que tem as seguintes funções corporais:
  • Regulação do peso corporal;
  • Regulação do apetite;
  • Regular o metabolismo basal;
  • Motivação;
  • Fertilidade
  • Libido sexual;
  • Imunidade do sistema corporal;
  • Etc


Como funciona a Leptina?

Simplificando, a leptina indica ao nosso cérebro que existe armazenamento suficiente de energia nas nossas células gordas e sendo assim, transmite também ao nosso corpo que “queime” a energia normalmente, que faça com que aja crescimento muscular e reparação dos tecidos muscular (se fizermos exercício físico), que coma normalmente (sem excessos alimentares) entre outros.
Se estivermos em défice calórico, a nossa produção de leptina irá diminuir, o que indica ao nosso corpo que a energia que temos ao dispor não é suficiente, e que deverá diminuir o nosso metabolismo basal e irá ativar um estímulo para comermos mais.
Como podem ver isso não é de todo bom certo? Ou seja:

Comer -> Armazenamos gordura nas células gordas -> produzimos leptina -> paramos de comer -> Queimámos gordura -> Menos Leptina -> Voltamos a comer

Ainda pensam que a leptina é a nossa inimiga?
Eu não…
O objetivo da leptina é mesmo impedir que se ganhe gordura e não o contrário como muita gente pensa.


A Resistência da Leptina

Ora bem, aqui é que entra o porquê de muitos acharem que a leptina é a vilã da nossa estética maravilhosa.
Se as nossas células já estão cheias, como deve ser o caso das pessoas obesas, porque é que eles continuam a comer?
Ora bem sabem o que é que cresce juntamente com a gordura corporal? Pois é… a nossa amiga leptina.
Maior a energia guardada (lê-se armazenadas nas nossas células gordas ou seja gordura acumulada) maior é a quantidade de leptina que é produzida pelo nosso corpo.
Mas tendo um maior nível de leptina corporal o nosso cérebro não deveria enviar um sinal corporal indica que já estamos saciados? Porque é que as pessoas obesas comem tanto e querem sempre mais?
Aí entra a Resistência da Leptina.
E o que é?
É a condição interna corporal que torna os impulsos ou sinais menos activos que por sua vez “mexe” com o apetite e baixa o nosso metabolismo.

Os níveis de leptina são altos, mas no entanto, o nosso cérebro “pensa” que existe uma crise de alimentos e isso leva com que o mesmo indique ao resto do corpo para comer mais e gastar menos.

E é por esse motivo mesmo que a Resistência da leptina faz com que aja um aumento de massa gorda e leva as pessoas a comerem mais do que deveriam, tornando-os mais pesados e mais obesos.

Como poderemos fazer para que não aja resistência de leptina?
Bem, a melhor e mais rápida solução é não ser obeso, porque ao sermos, acontece o que acima já foi referido, mas se já o forem, não percam a esperança porque os níveis poderão novamente ser regulados.
O que necessitam de fazer é reduzir a vossa massa gorda, para que tudo volte a ser normalizado.
Vão passar mais fome do que os restantes (inicialmente), no entanto a vitória será maior, porque vocês conseguiram superar mais uma etapa contra o vosso próprio corpo.
Ao conseguirem baixar a vossa massa gorda, os níveis de leptina irão ser regulados e a sensibilidade irá ser novamente restaurada.
Agora se pensarmos bem, poderá ver aqui um comportamento igual as dietas yo-yo
Se passarmos fome, os níveis de leptina descem e como não conseguimos ficar muito tempo a passar fome, começamos a comer o dobro para reequilibrar o sistema antigo (corpo com gordura)

Para restauração da sensibilidade da leptina, não poderemos ser obesos ou ter excesso de peso.

Infelizmente não há volta a dar! Temos que estar num nível de massa gorda baixa para restaurarmos a nossa sensibilidade e é assim que se resolve a questão.
Comer regularmente com um défice calórico, exercitar, eliminar maus hábitos alimentares é a maneira segura de controlarem esta nossa hormona.
Se querem perder aquele “vício de comida” tem que optar por uma vida saudável! Não existe outra maneira.

Para quase todas as pessoas que eu segui e no meu próprio caso, emagrecer no início é algo bastante fácil e rápido mas a medida que o tempo passa torna-se mais complicado em emagrecer.
Começamos ir ao ginásio e reparamos que a força começa a desaparecer, os exercícios que tão regularmente eram efetuados tornam-se mais pesados e mais difíceis de se fazer e a nossa massa gorda teima em baixar. E é aqui que geralmente as pessoas começam a desesperar e começam a fraquejar mentalmente.

Como resolver?

Hoje é o dia em que vou divulgar um dos meus segredos como treinador pessoal
O truque é simples.


DIA DO LIXO…

O dia do lixo não é comer tudo o que me apetece nas quantidades que me apetecem? Não é bem assim!
Resumidamente, o dia do lixo serve para manipularmos a nossa leptina e os níveis onde ela actua e consecutivamente serve para ficarmos focados no que realmente interessa, a perda de massa gorda.

Bons Treinos!
Filipe PT Filipe Cabral - Personal Trainer ao domicílio e Massagista na zona de Lisboa.
Filipe Cabral tem 33 anos e é mestre em Ciências do Desporto, pela Universidade da Beira Interior. Durante o seu percurso profissional já foi treinador de canoagem no Clube Naval do Seixal e Massagista no Clube de Futebol União da Madeira. No entanto, atualmente dedica-se ao serviço de Personal Trainer ao domicilio, onde planeia treinos individuais ou em grupo adequados a cada atleta.
Página de Facebook


 



Partilha este artigo:

 

PUB

Sugestões Prozis