Treino 15Fev

Os alongamentos previnem (ou não) dores musculares?


Vou alongar senão amanhã estou com muitas dores! Será que isso funciona?
 
- Estou mesmo dorido(a) do treino de ontem…
- Claro, não alongas e depois dá nisso.
 
Quem não ouviu essa conversa? É importante alongar porque diminui as dores do dia seguinte ao treino. Eu ouvi. E não foi uma vez. Foi durante todo o meu percurso em ginásios e atividade desportiva. E como tantas outras coisas que o conhecimento comum dita, esta também não parece estar correta.
 

Os alongamentos previnem dores musculares?


Vamos por partes. Porque temos dores nos dias a seguir ao treino?

O exercício físico cria micro-lesões no tecido muscular. Exigimos mais do que aquilo que ele é capaz de suportar no momento, saindo da zona de conforto. Isto é o que Hans Selye (figura importantíssima da história da fisiologia) descreveu como a “fase de alarme”, aonde o corpo faz o que é preciso para sobreviver ao estímulo a que foi sujeito.

Nos momentos a seguir ao exercício (normalmente entre 8 a 48 horas) o músculo magoado pelo exercício entrará no processo inflamatório. Devemos compreender que isso é uma coisa boa. Não só boa como essencial. É com a inflamação que o corpo entra na fase da resistência, aonde cria estruturas mais fortes do que aquelas que existiam para suportar exercícios com a intensidade que não suportava dantes.
 
Daqui podemos concluir algumas coisas.

Primeiro: faz sentido tomar anti-inflamatórios para diminuir a dor nos dias seguintes ao treino? Parece evidente que não. Afinal, se recuperamos através da inflamação, por que haveríamos de querer parar esse processo?

Segundo: para a reconstrução do tecido muscular é necessário proteína, que é aquilo de que são feitos os músculos. Daqui a importância da ingestão de proteína para a recuperação pós-treino. Principalmente nos treinos de alta intensidade, daqueles que nos deixam doridos por muitos dias, quando entrar no carro parece uma tarefa impossível...

Terceiro e mais importante para aquilo que nós estamos a falar neste artigo: se o músculo está magoado, lesionado do esforço, faz sentido eu tentar esticar, alongar esse tecido já frágil a espera de que isso diminua as dores do processo inflamatório?
 
Se esses argumentos não forem convincentes (e para muitos podem não o ser), o que é fato é que a ciência nunca conseguiu comprovar essa associação entre alongamentos e redução da dor.


Quer isto dizer que não se deve alongar no final dos treinos?

Não mesmo. Continua a ser importante alongar para pôr as fibras “no sítio”, esperando um desenvolvimento organizado destas, o que pode evitar complicações como contracturas, encurtamentos musculares entre outras.

Resumindo: "alonguem no final de cada sessão de treino, não exagerem nesses alongamentos porque os músculos já estão frágeis e não esperem que as dores dos dias a seguir sejam menores". Quem corre por gosto não se cansa.
 
Alex Gomes Alex Gomes
Alex Gomes é luso-brasileiro e fundador do Blog Fora da Box, que conta agora com uma box de Crosstraining e também um canal do Youtube. Licenciado em Educação Física e Mestre em Ensino da Educação Física pela Faculdade de Desporto da Universidade do Porto , tem ainda uma pós-graduação em Filosofia da Educação pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É um dos únicos CrossFit Level 3 Trainers em Portugal e dá palestras sobre alimentação Paleo e sem açúcar.
Facebook



 

PUB

Sugestões Prozis